TERCA, 13/07/2021, 19:36

Orçamento da prefeitura de Londrina para 2022 muda indicador de reajuste dos servidores

Reposição das perdas salariais será calculada pelo IPCA, e não mais pelo INPC

O prefeito Marcelo Belinati terá mais de R$ 2,2 bilhões para gastar no próximo ano, segundo a Lei de Diretrizes Orçamentárias aprovada por unanimidade na Câmara de Londrina. O documento traz as metas fiscais, receitas e despesas com a previdência municipal e as prioridades de investimento do município para o ano seguinte.

O volume de recursos é 3% superior ao planejado para 2021, e segundo o município o incremento se deve ao bom desempenho do Profis e de recursos vindos da União, apesar do impacto causado pela pandemia.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Londrina, Sindiserv, fez uma manifestação por escrito no projeto de lei sugerindo uma emenda para que a prefeitura incluísse a recomposição da diferença de quase 1% entre o IPCA e o INPC. Segundo o sindicato, o índice de preços ao consumidor sempre foi adotado para reposição de perdas salariais, já que avalia a variação de preços para famílias com renda entre 1 e 5 salários mínimos. No entanto, uma lei de 2020 obrigou o município a adotar o índice de preços ao consumidor amplo como indicador, resultando nesta diferença, como explicou a diretora de orçamento da secretaria de Planejamento, Darlin Maffato.

A vereadora Lenir de Assis questionou que a mudança dos indicadores trará impacto principalmente para os servidores que recebem salários menores.

A diretora de orçamento da prefeitura afirmou que, em um momento futuro, o cálculo do reajuste pode voltar a ser feito pelo INPC.

Por Marco Feltrin

Comentários