QUINTA, 27/05/2021, 19:02

Cidades da região se preparam para retorno de atividades presenciais em escolas municipais

Em Ibiporã, primeira etapa de atendimentos já teve início, enquanto Rolândia está se organizando para volta às aulas no mês de julho.

A rede municipal de ensino de Ibiporã começou a receber alunos, no início deste mês, para atendimentos presenciais individualizados. Até agora, cerca de 1.500 estudantes do pré um ao quinto ano já participaram das atividades neste modelo, que possibilita que até duas crianças estejam na sala de aula ao mesmo tempo durante o período de uma hora.

De acordo com o secretário de Educação, Antônio Prata Neto, este é o primeiro passo de uma retomada mais consistente das atividades presenciais nas escolas do município. A expectativa é de que uma segunda etapa da volta às aulas seja realizada no segundo semestre deste ano, com o retorno de aproximadamente 25% dos alunos para as unidades de ensino de Ibiporã.

Ele destaca que além do reforço escolar e avaliação do aprendizado das crianças, os encontros em ambiente pedagógico também são importantes ferramentas de acolhimento e socialização, após um longo período de atividades remotas.

O atendimento é aberto a todos os alunos matriculados na rede municipal de Ibiporã, mas ele explica que alguns grupos têm prioridade no acolhimento, como aqueles que não têm acesso à internet ou dispositivos móveis, assim como as famílias em situação de vulnerabilidade social.

O secretário diz que a decisão também leva em conta o início da vacinação dos trabalhadores de instituições de ensino, o que dá mais segurança a respeito do plano de retomada.

Os pais que desejarem agendar o atendimento devem buscar as escolas em que os alunos estão matriculados. Antônio Prata Neto ressalta ainda que a frequência das atividades presenciais pode variar entre as unidades de ensino, por conta das diferenças entre regiões.

Já em Rolândia, seguindo decreto municipal, a volta das aulas presenciais está prevista para o dia 20 de julho, após as férias escolares. Em formato híbrido, parte dos alunos comparece à escola para as atividades, enquanto outro grupo participa de maneira remota.

Uma pesquisa está sendo feita junto aos pais e responsáveis para consultar quantos mandariam os filhos para as unidades de ensino. A partir destas informações, a Secretaria Municipal de Educação pode elaborar as estratégias de retomada com mais segurança, seguindo as orientações da Sesa, especialmente, o distanciamento de 1,5m entre os alunos.

A secretária Leise Camargo explica que a contribuição dos pais é fundamental para o desenvolvimento do plano de retorno, já que a organização de cada escola vai depender do número de estudantes que vão participar presencialmente.

A partir do dia 31 de maio, as escolas e CMEI’s de Rolândia começam a realizar uma avaliação diagnóstica presencial com os alunos da rede municipal de ensino. A secretária destaca que, assim como a entrega do formulário, é importante que os pais levem os filhos para o exame. De acordo com o resultado, a pasta pode chamar o estudante para um reforço, antes do início das aulas presenciais.

Por Victor Assis

Comentários